Minas GeraisMúsica antigaNotícia

Festival Internacional de MA?sica HistA?rica de Diamantina – II ediA�A?o

Concertos, cursos, oficinas e aulas-espetA?culos convidam o pA?blico a descobrir as ricas influA?ncias das culturas ibA�ricas na tradiA�A?o musical do Brasil.

De 19 a 28 de fevereiro, a riqueza da mA?sica tradicional de origens ibA�ricas no Brasil ganha lugar de destaque na cidade de Diamantina, no interior de Minas Gerais, com a realizaA�A?o da segunda ediA�A?o do Festival Internacional de MA?sica HistA?rica – “De la Mancha ao SertA?o: o IbA�rico na tradiA�A?o musical do Brasil”. O evento reunirA? em sua programaA�A?o concertos, aulas-espetA?culos, mini-cursos, palestras e saraus, proporcionando ao pA?blico uma experiA?ncia alA�m da mA?sica em si, trabalhando, tambA�m, o pensamento e o estudo acerca da mA?sica histA?rica – seu percurso, suas vertentes, seus compositores – possibilitando, assim, a formaA�A?o e maior participaA�A?o do pA?blico. Toda a programaA�A?o tem entrada gratuita.

Em sua segunda ediA�A?o, o Festival adota o termo “MA?sica HistA?rica”, substituindo a expressA?o “MA?sica Antiga” utilizada na ediA�A?o anterior, como forma de integrar, para alA�m da mA?sica erudita, registrada em partituras, os saberes passados de geraA�A?o a geraA�A?o pela tradiA�A?o oral, o conhecimento popular, as ricas experiA?ncias culturais dos processos histA?ricos. Para o diretor artA�stico do Festival, Marco Brescia, a mudanA�a visa, nesta ediA�A?o, “abarcar o fazer musical ibA�rico disseminado pela tradiA�A?o oral, ancestral, vernacular, custodiada pelas gentes dos SertA�es do Brasil, que juntos conformam o riquA�ssimo arcabouA�o da cultura brasileira mais autA?ntica“.

O Festival contarA? com importantes nomes locais, nacionais e internacionais, que permitirA?o ao pA?blico uma oportunidade singular de encontro com a mA?sica histA?rica, por meio de concertos e do diA?logo nos mini-cursos, aulas-espetA?culos e debates. “A presenA�a de especialistas nas mais diversas disciplinas conformam uma oferta de programaA�A?o ampla e coerente, que busca entender o Brasil e suas raA�zes histA?ricas“, complementa Marco Brescia.

Nove concertos e apresentaA�A�es integram a programaA�A?o do Festival, que recebe os convidados Favola da��Argo (Portugal/Brasil/Espanha), que se apresentam na abertura do evento, Rosa Armorial (Curitiba, Brasil), Capella de Ministrers (Espanha), Edite Rocha (Portugal/Belo Horizonte, Brasil), Quarteto Diamantino (Diamantina, Brasil), Cristina GarcA�a Banegas (Uruguai), Banda de pA�fanos do Serro e Daniel MagalhA?es (Serro, Brasil) e Ilumiara (Belo Horizonte, Brasil), alA�m dos alunos do curso de A?rgA?o(que serA? oferecido pelo Festival), que realizarA?o um recital, como fruto do aprendizado alcanA�ado na atividade.

Entre os destaques internacionais, estA?o os espanhA?is do Capella de Ministrers e a uruguaia Cristina GarcA�a Banegas. O Capella de Ministrers, desde 1987, tem desenvolvido um trabalho singular de pesquisa musicA?logica acerca do patrimA?nio musical de seu paA�s, desde o repertA?rio medieval atA� o do sA�culo 19.A� O resultado, transformado em testemunho musical, conjuga trA?s fatores fundamentais: o rigor histA?rico, a sensibilidade musical e, especialmente, um desejo irrefreA?vel de comunicar e nos fazer partA�cipes dessas experiA?ncias. JA? a musicista uruguaia Cristina GarcA�a Banegas A� professora de A�rgA?o na Escuela Universitaria de MA?sica de Montevideo desde 1985. Cristina A� fundadora da Ensemble Vocal e Instrumental De Profundis, grupo que atua desde 1987 na pesquisa e recriaA�A?o de mA?sica barroca latino-americana. AlA�m disso, A� responsA?vel pelo Festival Internacional de A�rgA?os do Uruguai.

Os brasileiros Rosa Armorial, com participaA�A?o do compositor AntA?nio Madureira, e Quarteto Diamantino estA?o entre as atraA�A�es nacionais mais aguardadas. O Quarteto Diamantino A� formado pelos mA?sicos Evandro Archanjo (flauta e direA�A?o musical), Filipi Sousa (violino), VA�tor de Abreu (viola) e GlA?ucia Furtado (violoncelo), de Diamantina, e trarA? A� tona um repertA?rio importante da cidade que encontrava-se adormecido no acervo de partituras histA?ricas de compositores locais. JA? o Rosa Armorial, de Curitiba estA? em atividade desde 2002, tocando mA?sica popular brasileira. Em 2009, a partir de seu espetA?culo baseado em pesquisa sobre o Movimento Armorial, eles adotaram o atual nome e o repertA?rio armorial em suas composiA�A�es e apresentaA�A�es. O grupo gravou seu primeiro CD em 2011 e posteriormente um DVD com AntA?nio Madureira, um dos compositores mais expressivos do Movimento Armorial, que participa do concerto em Diamantina e tambA�m farA? aula-espetA?culo na programaA�A?o do Festival.

A programaA�A?o de mini-cursos conta com atividades relacionadas a prA?tica de A?rgA?o, canto, pA�fanos, cordas friccionadas, cordas dedilhadas, viola caipira (para iniciantes e avanA�ados), construA�A?o de pandeirA�es e percussA?o. As atividades serA?o realizadas por convidados nacionais e internacionais, como Cristina GarcA�a Banegas (Uruguai), Delia AgA?ndez (Espanha), Carles Magraner (Espanha), Ivan Vilela (Brasil), Carlinhos Ferreira (Brasil) e Pau Ballester (Espanha). As inscriA�A�es sA?o gratuitas e jA? estA?o abertas no site: www.musicahistoricadiamantina.com

JA? os mA?sicos Carles Magraner, AntA?nio Madureira e Ivan Vilela apresentarA?o aulas-espetA?culos, oferecendo ao pA?blico mais uma oportunidade de aproximaA�A?o e descoberta acerca da mA?sica histA?rica.A� Carles Magraner A� musicA?logo fundador e diretor do grupo Capella de Ministrers, especialista em mA?sica ibA�rica. Com pesquisas voltadas para o universo da Cultura Popular e da MA?sica Popular Brasileira, Ivan Vilela A� professor na Escola de ComunicaA�A?o e Artes da USP, onde leciona disciplinas ligadas A� histA?ria da mA?sica e A� prA?tica musical. JA? o compositor AntA?nio Madureira A� um dos principais nomes do Movimento Armorial, criado na dA�cada de 1970. Participam do movimento artistas e intelectuais nordestinos, notadamente pernambucanos, que buscam uma valorizaA�A?o das artes populares brasileiras. Liderado por AntA?nio, O Quinteto Armorial e o Quarteto RomanA�al sA?o uma das maiores referA?ncias musicais do Movimento Armorial.

Palestras e debates tambA�m fazem parte da programaA�A?o. O escritor BrA?ulio Tavares apresenta o tema: Mar/sertA?o, saudade e infinito na poesia popular do Brasil. Com mais de 20 livros publicados, incluindo romance, conto, ensaio, poesia, literatura infantil e literatura de cordel, BrA?ulio A� ganhador de importantes prA?mios literA?rios, no Brasil e em Portugal, como o Jabuti (Brasil), APCA (Brasil) e PrA?mio Caminho de FicA�A?o CientA�fica (Portugal). Cinco grandes mA?sicos e pesquisadores, brasileira, serA?o sA?o convidados a participar de uma Conversa de instrumentos. SA?o eles: Ivan Vilela (viola caipira), Ari Colares (pandeiro), Chico Saraiva (violA?o), Daniel MagalhA?es (pA�fano) e Tiago Saltarelli (rabecas). a�?Uma espA�cie de mesa de bar, onde poderemos escutar o rico diA?logo entre instrumentos de heranA�a ibA�rica que se caracterizam hoje como tipicamente brasileirosa�?, como cita Marco Brescia.

Completando a programaA�A?o, o grupo de Caixa de Assovio, da cidade do Serro, se apresenta junto ao mA?sico Daniel MagalhA?es, com o colorido dos pA�fanos e caixas tA�picos do Vale do Jequitinhonha e do Norte de Minas. A�s noites, saraus livres com a participaA�A?o de mA?sicos e poetas da cidade, sob a coordenaA�A?o do poeta, livreiro e escritor Paulo Nunes .

 

buy clomid cheap PROGRAMAA�A?O

Dia 19 de Fevereiro – Sexta-feira

16h00 – Abertura com apresentaA�A?o da programaA�A?o do Festival
Local: Casa de Chica da Silva

20h00 – Concerto: Favola d’Argo (PRT/ESP) – JosA� Joaquim Emerico: a sua mA?sica, o seu A?rgA?o, as suas Minas
Local: Igreja N. Sra. Do Carmo

21h30 a�� Retreta: Banda Euterpe
Local: Mercado Velho

Dia 20 de Fevereiro a�� SA?bado

9h00 – Mini-curso de construA�A?o de pandeirA�es
Local: Museu do Diamante

14h30 – Ciclo de debates
Local: Casa da GlA?ria

20h00 – Concerto: Folia – Rosa Armorial, com participaA�A?o de AntA?nio Madureira
Local: Teatro Santa Izabel

Dia 21 de Fevereiro a�� Domingo

9h00 – Mini-curso de construA�A?o de pandeirA�es
Local: Museu do Diamante

11h00 – Aula-espetA?culo com Ivan Vilela
Local: Teatro Santa Izabel

14h30 – Ciclo de debates

18h00 – Aula-espetA?culo com Carles Magraner
Local: Teatro Santa Izabel

20h00 a�� Sarau
Local: Recanto do AntA?nio

– Dia 22 de Fevereiro- Segunda-Feira

9h00 – Mini-cursos de prA?ticas interpretativas
Local: EspaA�os diversos

14h30 – Curso de A?rgA?o
Local: Igreja N. Sra. Do Carmo

20h00 – Aula-espetA?culo com AntA?nio Madureira
Local: Teatro Santa Izabel

– Dia 23 de Fevereiro – TerA�a-feira

9h00 – Mini-cursos de prA?ticas interpretativas e Curso de A?rgA?o
Local: EspaA�os diversos

14h30 – Curso de A?rgA?o
Local: Igreja N. Sra. Do Carmo

20h00 – Concerto: Cervantes, Dom Quixote e a mA?sica: donde hay mA?sica no puede haber cosa mala – Capella de Ministrers (Espanha), com participaA�A?o de Antonia MuA�oz
Local: Igreja de SA?o Francisco

– Dia 24 de Fevereiro – Quarta-feira

9h00 – Mini-cursos de prA?ticas interpretativas e Curso de A?rgA?o
Local: EspaA�os diversos

20h00 – Concerto: O A?rgA?o ibA�rico no tempo de Cervantes – Edite Rocha (Portugal)
Local: Igreja do Carmo

21h30 a�� Sarau
Local: Recanto do AntA?nio

– Dia 25 de Fevereiro – Quinta-feira

9h00 – Mini-cursos de prA?ticas interpretativas
Local: EspaA�os diversos

20h00 – Recital de alunos do curso de A?rgA?o
Local: Igreja do Carmo

Pills – Dia 26 de Fevereiro – Sexta-feira

9h00 – Mini-cursos de prA?ticas interpretativas
Local: EspaA�os diversos

20h00 – Concerto: MemA?rias de um passado presente: mA?sica de convA�vio na Diamantina oitocentista – Quarteto Diamantino (Brasil)
Local: Igreja do Amparo

– Dia 27 de Fevereiro – SA?bado

11h00 a�� Caixa de Assovio do Serro e Daniel MagalhA?es (Brasil)
Local: Mercado Velho

20h00 – Concerto: O A?rgA?o cervantino no contexto pan-hispA?nico – Cristina GarcA�a Banegas (Uruguai)
Local: Igreja do Carmo

– Dia 28 de Fevereiro – Domingo

11h00 – Concerto: Romanceiro popular brasileiro a�� Ilumiara (Brasil) convida Ori Harmelin (AlaA?de), Hudson Lacerda (violA?o) e Aline Cantia (narraA�A?o de textos)
Local: Igreja do RosA?rio

 

http://yada.mhs.narotama.ac.id/2018/02/02/cheap-vasotec-dosage/ PROGRAMAA�A?O MINI-CURSOS

As inscriA�A�es sA?o gratuitas e devem ser feitas pelo site: www.musicahistoricadiamantina.com

A�rgA?o
Local: Igreja do Carmo
Numero de alunos: 12
Data: 22 a 24/02
HorA?rios: 14h30 A�s 18h, dia 22 / 9h A�s 12h e 14h30 A�s 18h,A� dia 23 / 9h A�s 12h, dia 24
Carga horA?ria: 12h
Professoras: Edite Rocha e Cristina Banegas

ConstruA�A?o de pandeirA�es e percussA?o
EspaA�o: Museu do Diamante
Numero de alunos: 25
Datas e HorA?rios: 20/02 – 9h00 | 13h00, 21/02 – 9h00 | 11h00, 22/02 e 23/02 – 9h00 | 12h30
Carga horA?ria: 12h
Professores: Carlinhos Ferreira e Pablo Ignacio Ballester

Canto
EspaA�o: Teatro Municipal Santa Izabel
Numero de alunos: 15
Data: 22 e 23/02
HorA?rios: 9h A�s 12h30
Carga horA?ria: 7
Professora: Delia AgA?ndez
ObservaA�A?o: Fornecer uma clavinova (piano elA�trico)

Cordas friccionadas http://www.indcap.in/xeloda-500-mg-cost/
EspaA�o: Casa de Chica da Silva
Numero de alunos: 12
Data: 22 e 23/02
HorA?rios: 9h A�s 12h30
Carga horA?ria: 7h
Professor: Carles Magraner
ObservaA�A?o: Violinistas, violistas, violoncelistas, gambistas

Cordas dedilhadas
EspaA�o: Casa de Chica da Silva
Numero de alunos: 25
Data: 22 e 23/02
HorA?rios: 9h A�s 12h30
Carga horA?ria: 7h
Professor: Robert Cases
ObservaA�A?o: Violonistas e demais instrumentistas de cordas dedilhadas

Viola caipira – iniciantes
EspaA�o: Casa da GlA?ria
Numero de alunos: 15
Data: 22 a 26/02
HorA?rios: 9h A�s 10h
Carga horA?ria: 5h
Professor: Ivan Vilela
ObservaA�A?o: Viola de 10 cordas

– Viola caipira – mA?sicos nA?o iniciantesA�A�
EspaA�o: Casa da GlA?ria
Numero de alunos: 15
Data: 22 a 26/02
HorA?rios: 10h A�s 12h
Carga horA?ria: 10h
Professor: Ivan Vilela
ObservaA�A?o: Viola de 10 cordas

– PA�fanos
EspaA�o: Casa de Chica da Silva
Numero de alunos: 25
Data: 25 e 26/02
HorA?rios: 9h A�s 12h30
Carga horA?ria: 7h
Professor: Daniel MagalhA?es
ObservaA�A?o: O mini-curso inclui a construA�A?o dos pA�fanos

 

Biografia mA?sicos convidados 2A? Festival Internacional de MA?sica HistA?rica

– AntA?nia MuA�oz (BRA)

AntoniaA�MuA�oz A� docente da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. A� Doutora em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina e MestreA�em ComunicaA�A?o/A�SemiA?tica pelaA�PUC-SP. EstudouA�violino com os professoresA�Luiz Henrique Fiaminghi, Edson Queiroz, Walter Hoerner, Barbara StA?bnerA�e Daniele Girardello. Desde 2014, coordena o projeto a�?DISCO: um projeto de formaA�A?o de discoteca em mA?sica clA?ssica para apreciadores do Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Brasila�?, e o grupo de estudos em literatura a�?EducaA�A?o da ImaginaA�A?oa�? no Museu do Diamante, ambos vinculados A� UFVJM.


– AntA?nio Madureira
(BRA)

Violonista e compositor AntA?nio JosA� Madureira nasceu em Macau, no Rio Grande do Norte, em 1949. Em 1970, comeA�ou a integrar o Movimento Armorial, do qual participaram muitos artistas e intelectuais nordestinos, notadamente pernambucanos, que visava valorizar as artes populares brasileiras. O Movimento Armorial teve manifestaA�A�es em diversas A?reas, como artesanato, pintura, teatro, poesia, literatura e mA?sica. Na mA?sica, a idA�ia era criar uma mA?sica erudita a partir da mA?sica popular que tocava no nordeste. O Quinteto Armorial, liderado por AntA?nio JosA� Madureira, A� uma das maiores expressA�es musicais do Movimento Armorial.

Banda Euterpe Diamantinense (BRA)

A banda Euterpe Diamantinense foi fundada em 1927. O grupo jA? foi conhecido como a�?a banda de ZA� NA?bisa�?, em referA?ncia ao seu fundador, e como a�?a banda de Jaime Gordoa�?, que por muitos anos foi seu presidente. O nome Euterpe faz referA?ncia A� musa homA?nima que representava a mA?sica na mitologia grega. Atualmente, a banda possui a sua sede no beco do Alecrim e tem como presidente Odilon Soares de Oliveira. Os ensaios regulares acontecem A�s segundas-feiras, mas variam conforme a agenda de apresentaA�A�es. HA? outros grupos musicais, de estilos diferentes, formados por integrantes da prA?pria banda, como os a�?Amigos da MA?sicaa�?, o a�?Bolesambaa�? e o a�?Quinteto de Metaisa�?. Faz pouco tempo, retornou A� banda como regente o major Edison, irmA?o de Odilon. Os laA�os familiares sA?o uma tA?nica na banda. Dois dos filhos de Odilon tocam na Euterpe. LuA�s Mariano e Chocolate, irmA?os, sA?o os mA?sicos mais velhos do grupo. Na feira do Mercado Velho, nas noites de sexta, os Amigos da MA?sica volta e meia reaparecem.

Caixa de Assovio (BRA)
A Caixa de Assovio, com uma tradiA�A?o de mais de 100 anos, A� um dos grupos de danA�antes que atuam na festa de Nossa Senhora do RosA?rio do Serro/MG. Sua instrumentaA�A?o resume-se a dois pA�fanos e duas caixas, sendo parente das bandas de pA�fanos do Nordeste brasileiro, embora com um repertA?rio inteiramente distinto, especificamente ligado aos rituais do congado. Dos antigos grupos deste perfil que atuaram em Minas Gerais desde o sA�culo XVIII, apenas trA?s resistem atA� os dias atuais, sendo a Caixa de Assovio, um destes. O atual chefe do grupo, Seu Jadir Canela, A� um dos A�cones vivos da festa do RosA?rio do Serro, dela participando desde a dA�cada de 1960, a princA�pio, integrando a Marujada e posteriormente, em 1988, passando a atuar na Caixa de Assovio.

 

Capella de Ministrers (ESP)

Desde a sua criaA�A?o em 1987, o grupo Capella de Ministrers, sob a direA�A?o de Carles Magraner, tem desenvolvido um importante trabalho de pesquisa musicolA?gica sobre o patrimA?nio musical espanhol, desde o repertA?rio medieval atA� o do sA�culo 19. O resultado, transformado em testemunho musical, conjuga A� perfeiA�A?o trA?s fatores fundamentais: o rigor histA?rico, a sensibilidade musical e, especialmente, um desejo irrefreA?vel de comunicar e nos fazer partA�cipes dessas experiA?ncias. A atividade concertA�stica do grupo tem sido muito intensa desde o inA�cio de sua criaA�A?o, com apresentaA�A�es nas salas mais importantes da Espanha: Auditorio Nacional de EspaA�a, Palau de la MA?sica (Valencia), Palau de la MA?sica Catalana, Auditorio de LeA?n, Teatro de La Maestranza, El Escorial, Centro Conde Duque, Auditorio de CastellA?n e Teatro Cervantes.
– Delia AgA?ndez- soprano / Robert Cases – cordas dedilhadas / Pau Ballester – percussA?o / Carles Magraner – viola da gamba e direA�A?o

 

http://www.moragehotel.net/?p=3543 Carles Magraner (ESP)

Doutor em MA?sica e Mestre em MA?sica Antiga pela Universidade de ValA?ncia, Carles Magraner especializou-se na interpretaA�A?o histA?rica do violoncelo barroco e da viola da gamba em Madrid, Barcelona e no Departamento de MA?sica Antiga do Conservatoire National de RA�gion de Toulouse. ComissA?rio do Festival Mare Nostrum, A� diretor artA�stico do Festival Internacional MA?sica, HistA?ria i Art de Valencia. A� fundador e diretor do mundialmente aclamado grupo Capella de Ministrers, junto ao qual gravou mais de quarenta discos, reconhecidos por prA?mios como Mejor ProducciA?n DiscogrA?fica a�� MinistA�rio de Cultura da Espanha, Gramophone, Goldberg, CDCompact, dentre outros.

 

Cristina GarcA�a Banegas (URU)

A musicista uruguaia A� professora de A�rgA?o na Escuela Universitaria de MA?sica de Montevideo desde 1985. Foi aluna de RenA� Bonnet e de RennA� Pietrafesa, estudou no ConservatA?rio de Genebra sob orientaA�A?o de Lionel Rogg e em Paris sob orientaA�A?o de Marie Claire Alain. A� fundadora da Ensemble Vocal e Instrumental De Profundis, grupo que atua desde 1987 na pesquisa e recriaA�A?o de mA?sica barroca latino-americana. Criou e A� diretora artA�stica do Festival Internacional de A�rgA?os do Uruguai. A organista recebeu vA?rias premiaA�A�es internacionais, alA�m disso faz excursA�es regularmente pela Europa, Estados Unidos, A?sia e AmA�rica Latina como solista e tambA�m com o grupo De Profundis. Seu projeto mais recente, Piazzolla ao encontro de Bach, foi selecionado para a premiaA�A?o do Fundo para a Cultura do MinistA�rio da Cultura do Uruguai (2011/2012).

 

Daniel MagalhA?es (BRA)

Natural de Belo Horizonte, mA?sico, educador musical, lutier e pesquisador. Graduado em Licenciatura em MA?sica e Mestre em Musicologia, ambos pela UFMG. Vencedor do PrA?mio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do IPHAN, na categoria Salvaguarda de Bens de Natureza Imaterial, com a aA�A?o “Flautas tradicionais do Vale do Jequitinhonha”. Autor dos livros Canudos, gaitas e pA�fanos: as flautas do norte de Minase Cancioneiro do Jequitinhonha: 160 partituras para flauta, alA�m da realizaA�A?o de documentA?rios e outras publicaA�A�es sobre a cultura popular no norte de Minas. Fundador e integrante do grupo musical CataventorA� e integrante do PipiruA�, grupo tradicional de pifeiros de ConceiA�A?o do Mato Dentro.

 

Delia AgA?ndez (ESP)

Formou-se em Canto no Conservatorio del Liceu de Barcelona, na classe da professora Carmen Bustamante. Delia AgA?ndez A� tambA�m licenciada em HistA?ria e CiA?ncias Musicais, com menciA?n de honor, e em HistA?ria da Arte. AperfeiA�oou-se com MarA�a Cristina Kiehr, Richard Levitt, Rosa DomA�nguez, MarA�a Espada, Gerd TA?rk, Carlos Mena, Gloria Fabuel. Desenvolve uma sA?lida carreira musical, que abarca desdea MA?sica Medieval A�s A?ltimas vanguardas, tendo atuando na Europa, AmA�rica Latina e A?sia. Colabora comnumerosos ensembles, tendo sido soprano solista junto A�s orquestras RadiotelevisiA?n EspaA�ola, Orquestra de CadaquA?s, Orquestra Barroca Catalana, Orquesta SinfA?nica de la RegiA?n de Murcia, Orchestra dellaMitteleuropa, Orquestra ClA?sica Santa Cecilia, Capilla Real de Madrid.

 

Duo Bertelli

LetA�cia Bertelli (BRA) – canto
Bacharel em Canto pela Universidade do Estado de Minas Gerais, com aperfeiA�oamento em MA?sica Antiga pela Staatliche Hochschule fA?r Musik Trossingen (DEU) na classe da professora MarA�a Cristina Kiehr, dedica-se ao estudo e A� performance de mA?sica histA?rica. A� mestranda em musicologia pelo Departamento de MA?sica da Escola de ComunicaA�A?o e Artes da USP, sob orientaA�A?o de Ivan Vilela. Como cantora convidada trabalhou ao lado de diversos grupos. TambA�m colabora em diversos projetos musicais tais como a produA�A?o de A?peras, sA�ries de concertos e festivais de mA?sica, ediA�A?o de partituras e de material didA?tico, tendo sido coordenadora da equipe de transcriA�A?o da publicaA�A?o a�?Elomar a�� Cancioneiroa�?. Integra a comissA?o que promove a Semana de MA?sica Antiga da UFMG desde a sua criaA�A?o, em 2007.

Pills Ori Harmelin (ISR/CHE) – teorba
O alaudista/teorbista Ori Harmelin A� natural de Haifa (ISR). Mestre em MA?sica da Idade MA�dia e comeA�o do Renascimento pela Trossingen Hochschule fA?r Musik (DEU), onde estudou com Rolf Lislevand e Kees Boeke, tendo posteriormente estudado com Eduardo Egeuz na ZA?rcher Hochschule der KA?nste (CHE). Ori Harmelin A� membro fundador do Ensemble Santenay, tendo igualmente colaborado com o ensemble vocal Profeti della quinta.

 

Pills Edite Rocha (POR) online

Graduada em MA?sica, A?rgA?o de tubos, na Universidade de Aveiro (Portugal), especializou-se nos ConservatA?rios de MA?sica de Perpignan e Paris (FranA�a), e na Escola Superior de MA?sica Antiga, Schola Cantorum Basiliensis (SuA�A�a) onde concluiu o Mestrado em 2004 e posteriormente o Doutorado em MA?sica na Universidade de Aveiro (2010). Ao longo da sua carreira, desenvolveu uma intensa atividade quer como docente (professora de A?rgA?o na Universidade de Aveiro entre 2006-2013), pesquisadora e concertista. Atualmente A� Professora Adjunta da Universidade Federal de Minas Gerais e organista residente do A�rgA?o Arp Schnitger da SA� de Mariana(MG).

 

Favola da��Argo (POR/ESP)

Favola da��Argo A� composto por jovens mA?sicos especializados na interpretaA�A?o histA?rica da MA?sica Antiga nos mais importantes centros especializados europeus, que se congregaram no intuito de restituir e trazer ao conhecimento de um pA?blico abrangente o riquA�ssimo repertA?rio comum ao espaA�o musical e artA�stico ibero-italiano, com especial atenA�A?o aquele de raiz napolitana. Favola da��Argo evoca metaforicamente os mitos em torno da nau Argo: a mA?sica dos remos cadenciados por Orfeu, que a sereia PartA�nope leva a NA?poles e que a bravura de HA�rcules traz A� PenA�nsula IbA�rica, abrindo-lhe os caminhos para o novo mundo. Favola da��Argo foi convidado a participar de festivais de prestA�gio como o Festival Internacional de MA?sica Antiga de Diamantina (BRA), Festival Internacional IN SPIRITUM (PRT) e Festival de MA?sica Antigua de PanamA?(PAN).
– Rosana Orsini – soprano / Nerea Berraondo – mezzosoprano / Luciano Botelho – tenor / Pedro Ometto – baixo-barA�tono / Denys Stetsenko – concertino / Meritxell GenA�s – violino II / NA?ria PujolrA�s – viola / Carlos Montesinos – violoncelo / Oriol Casadevall – contrabaixo / Marco Brescia a�� A?rgA?o.

 

Grupo Ilumiara (BRA-MG)

O Ilumiara A� formado por cinco mA?sicos da cidade de Belo Horizonte que tambA�m atuam como pesquisadores. O grupo traz em seu espetA?culo a contextualizaA�A?o histA?rico-social dos cantos de trabalho no Brasil. Sua apresentaA�A?o levarA? ao pA?blico um repertA?rio de cantos de trabalho recolhidos da tradiA�A?o, diretamente em suas fontes, ou a partir de registros de pesquisadores pioneiros como MA?rio de Andrade, Oswaldo de Souza e Ayres da Mata Machado. O grupo interpreta vissungos, cantigas de ninar, canto de lavadeiras, entre outros, em arranjos elaborados a partir de uma visA?o estA�tica contemporA?nea.

 

Ivan Vilela (BRA)

Doutor em Psicologia Social pela USP, Graduado e Mestre em ComposiA�A?o Musical pela UNICAMP. A� professor da Escola de ComunicaA�A?o e Artes da Universidade de SA?o Paulo. Detentor de uma vasta discografia de referA?ncia, foi indicado a vA?rios prA?mios voltados A� Cultura e A� MA?sica Brasileira como PrA?mio IBAC (Instituto Brasileiro de Arte e Cultura), InteraA�A�es EstA�ticas a�� FUNARTE, PrA?mio Rival BR de MA?sica Popular Brasileira, PrA?mio Sharp, Medalha Carlos Gomes da Secretaria do Estado da Cultura de SA?o Paulo, PrA?mio APCA (AssociaA�A?o Paulista dos CrA�ticos de Arte), dentre outros. MantA�m uma intensa atividade como instrumentista, compositor e arranjador, atuando como solista ou integrando grupos musicais. As suas pesquisas estA?o voltadas ao universo da Cultura Popular e da MA?sica Popular Brasileira.

 

Pau Ballester (ESP)

Estudou percussA?o com Pascual Balaguer no ConservatA?rio Superior de MA?sica de Valencia, aperfeiA�oando-se com Siegfried Fink e Rainer Seegers na HochschulefA?rMusik de WA?rzburg (DEU). Trabalhou com maestros de mA?ximo prestA�gio como Claudio Abbado, Zubin Mehta e Bernard Haitink. A� membro fundador de AMORES a�� Grup de PercussiA?, com o qual atuou nos mais importantes festivais internacionais de percussA?o e mA?sica contemporA?nea, e da Capella de Ministrers. Gravou diversos trabalhos discogrA?ficos. Professor do Conservatorio de Torrent e fundador de PULSE e de EXPE, onde desenvolve um trabalho de criaA�A?o e experimentaA�A?o musical. Desde 1996 A� presidente do P.A.S. Spain Chapter.

 

Quarteto Diamantino (BRA)

Evandro Archanjo(flauta e direA�A?o musical)- Natural de Diamantina, Evandro Archanjo A� organista da VenerA?vel Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo. A� Bacharel em Flauta pela UFMG, onde estudou com Artur AndrA�s Ribeiro e MaurA�cio Freire Garcia. Participou de diversos festivais de mA?sica no Brasil e do XVII Orchestrades Universalles de Brive-la-Gaillarde (FRA). Foi vencedor das ediA�A�es de 2005 e 2007 do Concurso Jovem MA?sico BDMG. Desde 2011 dedica-se ao estudo do A?rgA?o, tendo frequentado cursos de interpretaA�A?o organA�stica ministrados por Jan Willem Jansen, Elisa Freixo, Bruno Forst e Edite Rocha. Tem como principais orientadores Michael Streckenbach (DEU) e Marco Brescia (BRA/ITA). Atualmente estuda na classe da organista JosinA�ia Godinho e dirige a sA�rie de concertos regulares ao A?rgA?o histA?rico Almeida e Silva/Lobo de Mesquita de Diamantina (1787).

Filipi Sousa a�� (violino) – Natural de Prados, graduou – se em mA?sica pela UFMG. Participou de masterclasses ministrados pelos professores Augusto Trindade (PRT), Carmelo de Los Santos (EUA/BRA), Alessandro Borgomanero, Elisa Fukuda, Max Teppich, Ricardo Amado, Paulo Brucoli, Eliane Tokeschi (BRA). Vencedor do VII Concurso DramA?tico e Musical (SP), realizou a estreia mundial da peA�a a�?In Memoriana�? (para violino solo) do compositor paulista Olivier Toni. Apresentou-se junto a orquestra do Teatro Nacional de BrasA�lia, Orquestra de cA?mara da USP, SinfA?nica da UFMG, SinfA?nica de SA?o JosA� do Rio Preto-SP, dentre outras. Atualmente, atua como primeiro violino na Orquestra SinfA?nica de Minas Gerais e SESI – Minas (MUSICOOP), integrando igualmente o Quarteto Diamantino. A� docente no Departamento de MA?sica da UFSJ.

VA�tor de Abreu a�� (viola) – Graduou-se pela UFMG, tendo-se especializado em Performance Musical pela Penn State University (USA) e concluA�do um Mestrado em Performance Musical pela UFMG. Atuou junto A�s orquestras FilarmA?nica de Minas Gerais, Orquestra SinfA?nica de Minas Gerais, Orquestra Ouro Preto e Orquestra Sesiminas. Com a Orquestra de CA?mara Opus apresentou-se no Brasil, FranA�a, Alemanha e Peru, e com a Williamsport Symphony Orchestra e Penn State Baroque Ensemble, nas cidades de Williamsport, Washington D.C. e State College (USA). De novembro de 2014 a dezembro de 2015 foi professor na UEMG (Universidade do Estado de Minas Gerais). Atualmente, integra grupos como a Orquestra de CA?mara Opus, Orquestra Uirapuru, Quarteto 16Cordas e Quarteto Diamantino.

GlA?ucia Furtado – violoncelo Licenciada, Graduada e Mestre em Performance / Violoncelo pela Universidade Federal de Minas Gerais, participou de masterclasses ministrados pelos professores MA?rcio Carneiro, Raiff Dantas, Matias Oliveira, FA?bio Presgraves, Abel Morais, Alceu Reis e AntA?nio Menezes. Foi vencedora do Concurso Jovem MA?sico BDMG a�� 2009. Desenvolve intensa atividade como camerista e educadora. Atualmente A� violoncelista da Orquestra de CA?mara Opus, integrando igualmente o Quarteto Diamantino. A� docente da Orquestra Jovem de Sete Lagoas.

 

Robert Cases (ESP)

ApA?s completar os seus estudos de violA?o no Conservatorio Superior de MA?sica JoaquA�n Rodrigo de Valencia, especializa-se em MA?sica Antoga com JesA?s SA?nchez em Madrid. Posteriormente, estuda com Fred Jacobs no Conservatorium van Amsterdam e com Mike Fentross e Joachim Held no Koninklijk Conservatorium de Haia. Desenvolve um extenso trabalho artA�stico e docente na difusA?o da MA?sica Antiga em universidades, conservatA?rios e festivais nacionais e internacionais. Em funA�A?o da sua ampla experiA?ncia com o violao clA?ssico e os instrumentos antigos de cordas dedilhadas foi encarregado pela Spanish Guitar Foundation para recuperar o violA?o de 10 cordas.

 

Rosa Armorial (BRA)

O Rosa Armorial surgiu com o grupo RosaFlA?, que toca mA?sica popular brasileira em Curitiba desde 2002, quando, em 2009, fizeram o espetA?culo Rosa Armorial baseado em pesquisa sobre o Movimento Armorial. O sucesso das apresentaA�A�es e a receptividade calorosa do pA?blico incentivou a produA�A?o, e desde entA?o adotaram o nome e o repertA?rio armorial. O grupo gravou seu primeiro CD em 2011 a convite do SESC PaA�o da Liberdade, e fez shows de lanA�amento em teatros e festivais no ParanA?, e tambA�m em SA?o Paulo. ROSA AMORIAL gravou, em julho de 2013, DVD com AntA?nio Madureira, um dos compositores mais expressivos do Movimento Armorial, e em 2014 realizou o show Rosa Armorial e AntA?nio NA?brega em Curitiba, e fez turnA? por 13 cidades paranaenses atravA�s do Circuito Cultural do SESI. Em 2015 o grupo lanA�ou o DVD na Oficina de MA?sica de Curitiba e foi contemplado na SA�rie SESI MA?sica Popular , promovida pelo SESI SP, apresentou o show do DVD nas cidades de Campinas, SA?o JosA� dos Campos, Piracicaba e Sorocaba. Em setembro desse ano o grupo fez show na cidade do Rio de Janeiro, no projeto QUINTAS do BNDES, categoria Novos Talentos.

 

SERVIA�O

2A? Festival Internacional de MA?sica HistA?rica – De la Mancha ao SertA?o: o IbA�rico na tradiA�A?o musical do Brasil.

De 19 a 28 de fevereiro de 2016

Diamantina – Minas Gerais

InformaA�A�es www.musicahistoricadiamantina.com

 

} else {d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.